Siga nas redes sociais

Amastha analisa custo do voto e destaca a necessidade de renovação na política


Palmas é a capital que terá o voto mais caro do Brasil, R$ 187,34, segundo levantamento publicado pelo Portal UOL nestleva terça, 7. De acordo com o UOL, o levantamento leva em conta o valor total das previsões dos gastos de campanha divulgado pelos candidatos dividido pelo número de eleitores. O candidato a prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PP) analisou esta revelação como sendo “reflexo do modelo da política realizada no Tocantins, de favorecimentos e de compra de votos, que precisa ser mudado”.


Carlos Amastha, que declarou um gasto de R$ 5 milhões para conduzir sua campanha eleitoral, reforçou, “eu e minha família construímos um patrimônio e hoje temos condições de nos desfazermos desse valor para cobrir os custos da campanha. Há candidatos que declaram um gasto que não condiz com sua renda, daí surge a dúvida sobre a origem dos recursos”.


O candidato lembrou que durante o debate na TV Bandeirantes, defendeu o financiamento público para campanhas. “Tenho convicção que deve existir o financiamento público para manter todos no mesmo patamar e não gerar dúvidas sobre a proveniência do recurso usado pelos candidatos”.


Amastha pontuou acreditar que esse quadro vai mudar. “Na verdade, creio que a mentalidade do eleitor está mudando, ele está avaliando a contribuição de cada candidato à cidade e não aceita mais as mesmas práticas de se fazer política”.


A pesquisa divulgada calculou o valor médio de cada eleitor disputado pelas coligações majoritárias das capitais, a partir dos tetos de gastos de campanha registrados pelos partidos e coligações no Tribunal Superior Eleitoral. Em Palmas, as coligações somaram um valor final de R$ 28,2 milhões, na cidade que conta com 150.526 eleitores aptos a votar.

Compartilhar nas redes sociais
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Telegram

Artigos relacionados

Notícias Em destaque

Pular para o conteúdo