Siga nas redes sociais

Ao procurar a UPA com sintomas gripais, use máscara

Fotos: Marcos Filho Sandes / Secom Araguaína

Diante do atual cenário de saúde pública, que aponta para um aumento nos quadros gripais, boas condutas dos pacientes podem auxiliar no controle da transmissão de COVID e outros vírus que acometem o sistema respiratório.

Em Araguaína, a UPA – Unidade de Pronto Atendimento é o destino de pacientes com quadros agudos urgentes de diversas origens e, para proteção e controle de foco, pacientes com quadros respiratórios devem procurar atendimento usando máscara.

De acordo com a médica Jullyanna Alves da Silva, diretora Técnica da UPA, pessoas que estejam manifestando febre, dor de garganta, tosse seca ou secretiva, falta de ar e/ou fadiga, devem dirigir-se à unidade de urgência em busca de atendimento especializado.

“Esses sintomas podem indicar uma possível infecção pelo coronavírus ou outros patógenos e a procura precoce para receber os cuidados médicos é vital para o controle da doença”, explica a médica.

Ainda segundo ela, ao chegar para o atendimento, o paciente é colocado em uma fila de espera para pessoas com sintomas gripais. Caso haja suspeita de Covid-19, é solicitado o teste para a doença e, se o resultado for positivo, o paciente é medicado e isolado.

Use a máscara

Ao procurar a UPA, é muito importante que o paciente esteja utilizando máscara facial desde o momento da chegada, mesmo antes da triagem, avaliação e diagnóstico. Essa medida está alinhada com as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e é importante porque reduz a transmissão do vírus.

“É fundamental que o paciente siga as orientações da equipe de saúde para garantir uma triagem eficaz e um encaminhamento adequado”, ressalta a diretora.

Além disso, ela reforça que a colaboração da população é essencial para o enfrentamento de doenças transmissíveis pelo ar. Procurar a UPA de maneira consciente, utilizando máscara facial, contribui não apenas para a própria segurança, mas também para a proteção dos seus iguais.

Sintomas

“Além dos sintomas gripais comuns, é essencial que os pacientes estejam atentos a sinais de alerta, como febre acima de 38°C, desconforto respiratório, dor abdominal, diarreia e sinais de desidratação. Caso esses sintomas estejam presentes, a busca pela UPA é ainda mais urgente”, finaliza a médica.

Classificação de risco

É importante lembrar que na UPA a classificação de risco é feita pelo protocolo de Manchester, baseando os níveis de gravidade por cores.

1. Vermelho para casos gravíssimos, com necessidade de atendimento imediato.

2. Laranja quando o caso é grave, com risco significativo e atendimento urgente.

3. Amarelo para casos com gravidade moderada, situação em que o paciente necessita de atendimento rápido, mas que pode aguardar.

4. Verde quando o paciente tem baixo risco de agravamento da saúde e pode aguardar atendimento.

5. Azul para quando não há risco de agravamento da saúde do paciente, que pode aguardar atendimento ou ser encaminhado para uma UBS – Unidade Básica de Saúde.

Compartilhar nas redes sociais
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Telegram

Artigos relacionados

Notícias Em destaque

Pular para o conteúdo