Siga nas redes sociais

Defensora pública Isabella Faustino lança duas obras acadêmicas focadas nos direitos humanos

“Os seus livros refletem a força e a doçura da Isabella, que faz dos estudos e da escrita uma forma de contribuir com a construção de uma sociedade mais justa, mais plural e mais igual”. Assim afirmou a diretora-geral da Escola Superior da Defensoria Pública (Esdep), defensora pública Elydia Leda Barros Monteiro, durante a abertura oficial do lançamento dos livros “Direitos Humanos e interconstitucionalidade: processos de abertura” e “Direitos e exceção em ensaio(s): “somos tod@s guarani-kaiowá”?”, de autoria da defensora pública Isabella Faustino Alves.

O evento foi realizado na sexta-feira última, 26, na sala do Conselho Superior (CSDP) da Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO), em Palmas. Ainda durante a solenidade de abertura do lançamento das obras acadêmicas, que são da Editora D’Plácido, Elydia Monteiro reforçou que Isabella Faustino além de defensora pública, ativista de direitos humanos e estudiosa de organizações civis e estatais que atuam como garantia destes direitos humanos é, também, uma pessoa que olha nos olhos das pessoas e enxerga a alma delas.

“A sua escrita, ainda que acadêmica, consegue perceber todas estas nuances, denunciando as consequências de estruturas desiguais dos estados periféricos, em especial o brasileiro, mas não o faz, todavia, considerando números, ela o faz considerando pessoas, histórias, fazendo questão de marcar a humanidade e a dignidade como valor de cada pessoa e a necessidade de dar atenção a cada uma delas com enfoque especial às camadas mais vulnerabilizadas. As pessoas mais excluídas são aquelas que mais detêm o olhar amoroso e humano da nossa autora”, concluiu a Diretora-Geral da Esdep.

Pelo povo tocantinense

Isabella Faustino iniciou a própria fala agradecendo à Defensoria Pública do Tocantins, na pessoa da defensora pública-geral no Estado, Estellamaris Postal, e ao povo tocantinense, reforçando que é a Instituição e os tocantinenses quem a permitem, no momento, se dedicar exclusivamente aos estudos, às pesquisas e à escrita.

“É em nome da Defensoria e, principalmente, do povo do Tocantins que eu dedico cada uma destas páginas publicadas. Toda a minha intenção, toda a diminuta atuação que me cabe tem um interesse que é público, e tenho sido servidora pública a vida inteira, o que para mim é muito caro. Então, há uma motivação pública, na qual lembro que as e os tocantinenses sempre foram as e os destinatários do serviço que tento prestar da melhor forma possível. Mas também há uma intensa motivação pessoal, pois o que faço, do ponto de vista pessoal, é também em ordem a não perder a esperança. Neste sentido, eu convido a todas e todos que partilharem destas páginas comigo a dialogarmos, também com a intenção de não perdermos a esperança”, enfatizou a Defensora Pública ao sublinhar a presença do povo tocantinense em cada uma das páginas de suas obras.

Presenças

Além de membras e servidoras(es) da DPE-TO, também prestigiaram o lançamento dos livros familiares e amigos da Isabella Faustino, docentes da Universidade Federal do Tocantins (UFT), representantes da Secretaria de Estado da Cultura e o poeta Orion Milhomem, que leu, em homenagem à Defensora Pública, uma das poesias de autoria dela, que também é poetisa.

As obras

Segundo a autora, o livro “Direitos e exceção em ensaio(s): “somos tod@s guarani-kaiowá”? é uma reunião de ensaios que parte da intuição sociológica acerca da existência de um quadro de exceção no Brasil, manifesto no cotidiano de pessoas em situação de pobreza.

Ainda conforme Isabella Faustino, já a obra “Direitos Humanos e interconstitucionalidade: processos de abertura”, que conta com posfácio do Professor Doutor José Geraldo de Sousa Júnior, explicita uma rede intercultural de pessoas e povos dos mais diversos Estados-nação, a qual encontra nos direitos humanos o seu fundamento, como destaca a defensora.

Perfil da autora

Isabella Faustino é doutoranda em Sociologia pela Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra e mestra em Ciências Jurídico-Políticas – Menção em Direito Constitucional pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra. Pós-graduada em Direitos Humanos pelo Ius Gentium Conimbrigae/Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, é também especialista em Direito Constitucional e em Direito do Estado, e bacharela em Direito pela Universidade Federal do Tocantins.

 

office

Compartilhar nas redes sociais
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Telegram

Artigos relacionados

Notícias Em destaque

Pular para o conteúdo