Siga nas redes sociais

Estudo sobre Empreendedor Individual foi divulgado nesta quinta-feira,02


 


 


O desejo do brasileiro de ser dono do próprio negócio é o principal motivo do sucesso da figura jurídica do Empreendedor Individual (EI), criada há três anos no país. O Sebrae realizou uma pesquisa sobre o perfil da categoria e ouviu de 69% dos entrevistados que ter uma empresa formal e emitir nota fiscal são os grandes atrativos para o registro do negócio. “Nós imaginávamos que os direitos da Previdência Social, que são muito importantes na legislação, fossem o impulso decisivo para a formalização, mas o que motivou a imensa maioria foi o desejo de ter a sua cidadania empresarial, de poder crescer”, disse o presidente do Sebrae, Luiz Barretto. O estudo Perfil do Microempreendedor Individual 2012 , realizado pela instituição, foi divulgado nesta quinta-feira (2), em São Paulo. Entre as vantagens oferecidas pelo regime está o registro no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ) e custos reduzidos para a cobertura previdenciária. Segundo o Sebrae, o Brasil terá quatro milhões de EI até 2014. Atualmente são 2,5 milhões em todo o país. Pelas projeções da instituição, o número de EI será maior que o total de micro e pequenas empresas em dois anos. O presidente Luiz Barretto atribuiu esse aumento ao desempenho positivo da economia brasileira nos últimos anos – que incorporou mais de 40 milhões de brasileiros ao seu mercado consumidor -, ao ambiente legal favorável aos pequenos negócios e à ampliação da escolaridade. “O aumento de oportunidades fez com que as pessoas pudessem empreender e ter viabilidade nos negócios. Mas o que chama a atenção é que o estudo demonstra que o EI tem um índice de escolaridade maior do que a média da população em geral, o que ajuda a ter negócios mais sustentáveis”, afirmou.Jovens A pesquisa mostra ainda que a maioria dos empreendedores individuais (48,8%) são jovens entre 25 e 39 anos. De acordo com o Sebrae, o resultado revela uma mudança de cultura do jovem brasileiro. “Hoje nem todo mundo quer ter um emprego formal, de carteira assinada. Os jovens percebem as oportunidades de mercado e as mudanças tecnológicas. Estão mais antenados e conectados do que os jovens do passado”, afirmou Luiz Barretto. Para o presidente do Sebrae, o desafio nos próximos anos será capacitar esses jovens em gestão empresarial. “O fato de ter um conhecimento sobre o seu negócio é diferente de você ser um bom gestor da sua empresa. É isso que o Sebrae vai procurar realizar nos próximos anos. Focar a gestão empresarial e a capacitação como princípios fundamentais para a longevidade empresarial.” Confira os principais dados da pesquisa Perfil do Microempreendedor Individual 2012: Entre 25 e 39 anos Ensino médio ou técnico completo Vivem na região Sudeste do país Trabalham em casa Trabalham com serviços e comércio Não possuem outra fonte de renda Se formalizaram para ter CNPJ e nota fiscal Recomendam a formalização Pretendem crescer e faturar mais de R$ 60 mil/ano Para ler a pesquisa completa, acesse o site http://www.sebrae.com.br/customizado/estudos-e-pesquisas

Compartilhar nas redes sociais
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Telegram

Artigos relacionados

Notícias Em destaque

Pular para o conteúdo