Siga nas redes sociais

FAET apresenta demandas durante Conferência de Busca para elaboração do PPA do SEBRAE


Contribuir para a construção do Plano Plurianual 2013-2016 (PPA) do Serviço Brasileiro de Apoio a Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-Tocantins). Foi com esse intuito que o superintendente geral da Federação da Agricultura e Pecuária do Tocantins (Faet), Pablo Tatim proferiu palestra nesta terça-feira, 24, durante a Conferência de Busca e Oportunidades do PPA 2013-2016, no auditório do SEBRAE, em Palmas.


O evento, que seguiu até está quarta-feira, 25, contou com representantes de 23 instituições públicas e privadas, que atuam na promoção do desenvolvimento econômico do Tocantins e, que, na ocasião, apresentarem as ações, projetos das entidades, além disso, mostraram quais os principais problemas que encontram no segmento que atuam.


Representando à Faet, Pablo Tatim explanou sobre os mecanismos e estratégias para que o setor agropecuário esteja inserido no PPA do Sebrae. Segundo ele, mais do que empreendedorismo é preciso trabalhar a emancipação do produtor rural. "É preciso cada vez mais qualificação, valorizando a parceria com o Sebrae, para que o micro e pequeno empresário rural possa ascender socialmente. Vivemos na era do conhecimento. E só o conhecimento agrega valor e é capaz de produzir mobilidade social", disse acrescentando. "Valorizar o micro e pequeno produtor rural é dar as condições para que ele não dependa do Governo".


As cadeias produtivas escolhidas pela Faet como estratégicas para o desenvolvimento agropecuário sustentável do Tocantins são a silvicultura, aqüicultura, leite, heveicultura. Segundo Tatim, é preciso organizar estas cadeias produtivas, baseando-se nos pilares – emancipação, liderança e empreendedorismo. Para que isso ocorra, de acordo com o superintendente da Faet, a estratégia seria desenvolvida em quatro fases: um grande evento estadual voltado para cada um destes segmentos agropecuários, eventos regionais, que possam motivar o produtor; eventos de capacitação e, por fim, programas de avaliação e acompanhamento.


Com as demandas e sugestões apresentadas pelos representantes das 23 instituições tocantinenses, os gestores de projetos do Sebrae e colaboradores construirão o PPA do Sebrae referente a 2013-2016, baseando as ações da entidade nas necessidades de cada setor.


 


 


 


 


 

Compartilhar nas redes sociais
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Telegram

Artigos relacionados

Notícias Em destaque

Pular para o conteúdo