Quinta, 15 Abril 2021

Telefone: 63 3214-1853 | Whatsapp: 63 98403-8418 | E-mail: [email protected]

Geral

Em Ação, DPE-TO e DPU requerem atenção integral aos venezuelanos indígenas de Palmas

Publicado em: Quarta, 07 Abril 2021 11:07 Escrito por Gisele França
Avalie este item
(0 votos)
Objetivo é promover a defesa dos direitos de imigrantes hipossuficientes e em situação de hipervulnerabilidade social Créditos da imagem: Reprodução/Jornal do Tocantins Objetivo é promover a defesa dos direitos de imigrantes hipossuficientes e em situação de hipervulnerabilidade social

isando promover a defesa dos direitos de imigrantes hipossuficientes e em situação de hipervulnerabilidade social, a Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO) e a Defensoria Pública da União (DPU) proporam uma Ação Civil Pública com pedido de tutela antecipada de urgência. No pedido, as instituições requerem uma atenção integral por parte da União e do Estado, em conjunto com o Município de Palmas, aos venezuelanos da etnia Warao residentes na Capital.

 

Na Ação, foi requerido que seja feito um cofinanciamento entre os poderes, para a prestação integral do serviço de acolhimento, que inclua moradia e alimentação, locação de imóveis ou pagamento de benefícios eventuais, a todos, garantindo-se lhes também a segurança alimentar dessas famílias.  

 

Diante do atual cenário de pandemia, a ACP também sugere, entre outras medidas, a realização de testes periódicos para covid-19 e ações de prevenção e redução de danos, com insumos (sabão líquido, álcool gel, máscaras) e orientações específicas.

 

A DPE e DPU pedem, ainda, a elaboração de um plano de atuação conjunta estabelecendo-se os fluxos de atendimento e repasses de despesas, na prestação da assistência social aos migrantes, como a regularização documental, atendimento à saúde e inscrições em programas de transferência de renda.

 

Atendimento psicossocial

 

O grupo de indígenas passou por atendimento psicossocial pela equipe multidisciplinar da DPE-TO, sendo atendidos pela coordenadora da equipe multidisciplinar, a psicóloga Vanessa Sales, e pela assistente social Lília Maria.

 

“O intuito foi promover um espaço de escuta, permitindo uma análise acerca dos processos socioculturais e migratórios, assim como dos contextos de vulnerabilidades vivenciados pelo grupo, a fim de propiciar elementos para atuação jurídica do NDDH, especialmente no que tange a violação de direitos básicos dessa população específica, ou seja, indígenas venezuelanos refugiados, que detêm suas particularidades e modos de vida que devem ser respeitados”, pontuou a psicóloga Vanessa Sales.

 

Ação

 

Assinam a ACP, o coordenador do Núcleo Especializado de Defesa dos Direitos Humanos (NDDH) da DPE-TO, defensor público Euler Nunes, e o defensor público federal Welmo Rodrigues.

Compartilhar nas redes sociais

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Notícias em destaque

O Portal Agora-TO é um site de notícias voltado para a divulgação de informações do Tocantins e do Brasil e é editado sob a responsabilidade da Moara Comunicação Ltda, empresa sucessora da Dias e Vallim Ltda., com 21 anos de experiência na área de comunicação e jornalismo.

Newsletter

Cadastre-se em nosso Newsletter e receba em seu e-mail as principais notícias e novidades do Agora Tocantins.

Fique tranquilo, seu e-mail estará 100% protegido. Odiamos spam!