Siga nas redes sociais

Goiás participa da Semana de Vacinação nas Américas

Semana de Vacinação nas Américas reforça a importância de pais ou responsáveis vacinarem crianças e adolescentes - Foto: Arquivo/SES-GO

A Secretaria de Estado da Saúde (SES-GO) une-se à Organização Panamericana de Saúde (Opas) para reforçar a importância da imunização contra doenças preveníveis, como dengue, influenza e Covid-19, na 22ª Semana de Vacinação das Américas e 13ª Semana Mundial de Imunização.

Com o lema “Proteja o Futuro: Vacine-se”, a campanha, que vai de 20 a 27 de abril, visa realizar ampla mobilização para melhorar os indicadores vacinais, destacando a importância da imunização para reduzir óbitos e casos graves de inúmeras doenças. Mais infomações aqui.

Em Goiás, a força-tarefa é realizada, especialmente, no combate à dengue, doença que registra sucessivos recordes de casos e óbitos em todo o país. Entre as ações criadas pelo Governo de Goiás, estão o Gabinetes de Crise e o prêmio Zé Gotinha do Cerrado, que destaca os municípios que mais vacinam sua população.

O Estado também seguiu recomendação do Ministério da Saúde (MS) e ampliou a faixa etária elegível para a vacinação contra a dengue em pessoas de 4 a 59 anos. A medida foi adotada para aproveitar as vacinas que vão vencer até dia 30 de abril.

Vacinação contra dengue

Goiás recebeu 158.505 doses, das quais foram aplicadas 93.580, totalizando 60,4% do quantitativo recebido do MS. A ampliação vigora até o fim das doses remanescentes, distribuídas pelos 246 municípios goianos. As pessoas que se vacinarem terão garantida a segunda dose, que deverá ser administrada após 90 dias. As próximas remessas do imunizante voltarão ao público-alvo estipulado inicialmente, de crianças e adolescentes entre 10 e 14 anos, conforme orientação do MS.

Com a alta procura pela vacina nos postos municipais, a superintendente de Vigilância em Saúde, Flúvia Amorim, entende que a decisão do MS é positiva ao garantir que todas as doses sejam aproveitadas, elevando o número de pessoas imunizadas e garantindo que não haja perda.

“É uma vacina de alto custo e que gera proteção para os quatro sorotipos da dengue, uma doença que está causando várias mortes”, lamenta, ao lembrar as 117 mortes registradas e outras 151 que estão em investigação.

Goiás já registrou 222.106 casos notificados, dos quais 109.978 foram confirmados.

“Não podemos baixar a guarda”, lembra a superintendente, referindo-se aos gestores públicos e à população. “Mesmo com diminuição de casos, a gente precisa se atentar para o controle do vetor, combatendo os criadouros”, reforça.

Influenza

Outra preocupação é a influenza, com a chegada do tempo frio e seco. “É importantíssimo que a população procure a vacinação, porque agora começa a fase de aumento das internações por infecções respiratórias. A vacina reduz os casos graves”, aconselhou o secretário Rasível Santos.

“Quando a população vacina, mesmo que a pessoa tenha a doença, ela tem menos gravidade e se interna menos, então é possível proteger os hospitais para atender os casos mais graves e evitar que essa sazonalidade interfira tão significativamente nos atendimentos do sistema de saúde”, explica Flúvia.

Compartilhar nas redes sociais
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Telegram

Artigos relacionados

Notícias Em destaque

Pular para o conteúdo