Siga nas redes sociais

Governo celebra recorde de carga das fontes renováveis no Sistema Interligado Nacional

Pico de consumo foi de 101.860 MW, alcançado no dia 7 de fevereiro, com 92,4% de fornecimento por fontes renováveis, de acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico - Foto: Divulgação

O Sistema Interligado Nacional registrou consumo recorde de energia na quinta-feira (7/2). Às 14h15, a carga total foi de 101.860 megawatt (MW), com 92,4% de fornecimento por fontes renováveis, especialmente usinas hidrelétricas, usinas eólicas, usinas solares e micro e minigeração distribuída, segundo dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). Desde novembro do ano passado, houve três picos entre os maiores da história.

“Nosso Sistema Interligado Nacional deu mais uma demonstração de robustez. Podemos nos orgulhar, quase 93% da geração de energia elétrica do país foi atendida por usinas renováveis. Mas nosso trabalho é contínuo. Por isso, o Ministério de Minas e Energia e as vinculadas continuarão trabalhando para buscar o equilíbrio entre segurança energética e modicidade tarifária as brasileiras e brasileiros”, afirma o ministro Alexandre Silveira sobre os dados.

A Usina Hidrelétrica Belo Monte, no Pará, foi responsável por 10% da carga. A micro e minigeração distribuída (MGD) contribuiu com 13.953 MW durante o pico. De acordo com o ONS, as altas temperaturas do verão brasileiro e a volta às aulas foram os responsáveis por elevar a carga.

Histórico

O recorde anterior de consumo foi registrado às 14h20 do dia 14 de novembro de 2023, quando o SIN foi demandado em 101.475 MW. No dia anterior, a carga total ultrapassou pela primeira vez a marca dos 100.000 MW. Àquela altura, o Brasil passava por uma onda de calor, que exigiu maior potência das fontes de energia elétrica.

 

 

info

Fonte: Ministério de Minas e Energia (MME)

Compartilhar nas redes sociais
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Telegram

Artigos relacionados

Notícias Em destaque

Pular para o conteúdo