Siga nas redes sociais

Governo convoca mais 675 mulheres em situação de violência para o Aluguel Social

Aluguel Social proporciona benefício de R$ 350 por até 18 meses - Foto: Edgard Soares

A Agência Goiana de Habitação (Agehab) e a Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra) divulgaram uma nova lista relacionando 675 mulheres em situação de violência doméstica, distribuídas em 76 municípios goianos, para a entrega da documentação exigida no edital que as habilitam para o benefício do Aluguel Social.

Entre os documentos estão o Boletim de Ocorrência, a Sentença Condenatória da Ação Penal e o relatório elaborado por assistente social; ou então a medida protetiva emitida por autoridade judicial. A documentação deve ser anexada no site da Agehab.

Ao contrário da regra geral, o edital para este público específico não determina comprovação de residência por um tempo mínimo (geralmente três anos) em algum município goiano.

“Essas mulheres precisam apenas comprovar a ligação com o Estado. Elas podem optar por receber o benefício em outro município goiano que não o de origem, justamente porque as vítimas podem ter necessidade de se afastar do agressor”, explica o presidente da Agehab, Alexandre Baldy.

De acordo com o titular da Seinfra, Pedro Sales, ter acesso a um abrigo seguro é fundamental no combate à violência doméstica.

“O Governo de Goiás, por meio de seus programas sociais, não mede esforços para garantir a proteção da mulher e sua família”, afirma o secretário.

Aluguel Social

O Aluguel Social é um benefício de R$ 350 concedido por até 18 meses. Toda mulher residente em Goiás, que se encaixe nesse perfil, pode solicitar inclusão no programa a qualquer momento.

Para mais informações, ela deve acessar o site da Agehab ou entrar em contato pelo telefone (62) 3096-5050.

No início da semana, o Governo de Goiás convocou outras 101 mulheres em situação de vulnerabilidade social para manifestar a aceitação do programa Aluguel Social. As beneficiárias estão distribuídas por 33 municípios goianos.

Compartilhar nas redes sociais
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Telegram

Artigos relacionados

Notícias Em destaque

Pular para o conteúdo