Siga nas redes sociais

Governo reabre Centro de Assistência ao Menor em Palmas


Aulas de da dança, música, artes cênicas, xadrez, informática e esportes em geral voltam a ser oferecidas a partir desta terça-feira, 28, no Centro de Centro de Assistência ao Menor de Palmas, que após oito anos inativo, retoma as atividades, com o programa Pioneiros Mirins. A unidade reabriu as portas na manhã desta terça-feira,28, após receber troca do telhado, de instalação elétrica, nova pintura, mobília e jardinagem. Um investimento no valor de R$ 54.230,44, em uma área com 833,23 m².                                                                                                                                                                                                              O centro, que tem uma história de mais de uma década em Palmas (fundado em 1995), sendo pioneiro nestas atividades de acolhimento ao menor, segundo o secretário da Educação, Danilo de Melo, volta com o propósito de “promover a educação para o trabalho, lazer e cultura. Agora retornamos com toda a qualidade que o centro e a comunidade merecem, pois é um espaço que futuramente será aberto para formação da comunidade de uma forma geral, acolhendo também os pais”, afirmou.                                                                                                                                                                                            Atualmente 24 mil pioneiros mirins são atendidos dentro das escolas e de entidades parceiras em todo o Estado. No centro, 200 crianças de seis a 14 anos serão acolhidas a partir de hoje e até o final deste ano serão abertas inscrições para atender mais 300 menores. Para fazer inscrição os responsáveis devem procurar a unidade, comprovar a frequência do menor em escola regular e carência. Os participantes receberão uma bolsa auxílio no valor de R$ 50 e todas as despesas da unidade serão custeadas pelo Estado.                                                                                                                                                  Para o fundador e presidente do centro, Monsenhor Rui Cavalcante, a nova fase em parceria com o Governo do Estado vai incentivar mais o trabalho preventivo. “Às vezes as pessoas não valorizam o trabalho preventivo e, se há este surto do craque e de ouras drogas, é por falta deste trabalho, pois os jovens, principalmente os melhores, não se contentam sem ideal na vida e buscam alternativas. Portanto, nosso trabalho é preventivo e acredito que vamos colher muitos frutos, principalmente ao ver as pessoas descobrirem o sentido da vida”, afirmou, lembrando o trabalho realizado há mais de 10 anos. “Já tivemos um cartão com a seguinte escrita: ‘feliz aquele que tem o dom de transformar o quase nada em quase tudo’ e isso quer dizer que com perseverança nós vimos e veremos muitos jovens descobrir o sentido da vida”, pontuou.                                 Segundo o coordenador administrativo do centro, Olane José de Morais Ramos, afirmou que a retomada das atividades é uma reivindicação da população local. “A comunidade vinha nos cobrando a revitalização do centro, pois aqui também teremos a participação das famílias em atividades de artesanato e até mesmo no sentido de melhorar o convívio familiar”, declarou.                                                                                                                                                                                                                 O programa Pioneiros Mirins, como elencou Danilo Melo, foi o primeiro sistema de ensino integral em grande escala do Brasil, ao mesmo tempo em que foi o primeiro bolsa família país. “A sociedade tem necessidade deste projeto, que tem grande eficácia no que se propõe, que é retirar as crianças das ruas. Já temos atividades nas escolas e a parceria com centros como este é de grande valor, pois atenderá uma comunidade que é carente deste tipo de trabalho”, destacou o superintendente dos Pioneiros Mirins, capitão Valdenone Dias da Silva.                                                                                          Aluno do nono ano do ensino fundamental, Mateus Rodrigues, de 13 anos, morador da 407 Norte, já comemora o início das atividades. “Vai ser muito bom para o desenvolvimento das crianças. Já fiz aula de flauta uma vez e gostei e agora quero fazer informática, porque sempre quis estudar e não tive condições”, afirmou.


Kits


Os alunos do centro receberam kits escolares com todo material necessário e netbooks para as atividades de informática.

Compartilhar nas redes sociais
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Telegram

Artigos relacionados

Notícias Em destaque

Pular para o conteúdo