Siga nas redes sociais

Lula fala com movimentos sociais sobre diagnósticos e sugestões para o País

Presidente se reúne, em Brasília (DF), com integrantes do MST, CUT, FUP, Contag e outras organizações. Papel da Petrobras também é discutido - Foto: Ricardo Stuckert/PR

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, participou, na manhã deste sábado (6/4), de reunião informal com representantes de movimentos sociais, como Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST), Central Única dos Trabalhadores (CUT), Federação Única dos Petroleiros (FUP), Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), os Evangélicos pela Democracia, os Católicos pela Democracia, os Juristas pela Democracia, o setor da pastoral da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e a União Nacional dos Estudantes (UNE).

O encontro ocorreu na Granja do Torto, uma das residências oficiais do presidente, em Brasília (DF), e contou ainda com a presença dos ministros Paulo Pimenta, da Secretaria de Comunicação Social, e Márcio Macêdo, da Secretaria-Geral da Presidência da República.

Em entrevista coletiva após o encontro, Macêdo destacou que esta é a primeira de uma série de reuniões que vão ocorrer durante o ano. “Tem uma demanda dos movimentos organizados do Brasil, das organizações nacionais de terem um momento com o presidente e dialogar. [A reunião foi] uma conversa de diagnóstico do País e sugestões das pautas que eles militam, sugestões em relação ao Governo”, explicou o ministro.

Alcance social da Petrobras

A reunião tratou ainda do papel social da Petrobras. “Falou de uma Petrobras que seja além do petróleo, que tenha esse alcance de uma empresa de energia, que possa estar aberto para a discussão sobre a transição ecológica, sobre as outras formas de investimentos de energia no País”, pontuou o ministro ao destacar que não foram tratados assuntos referentes a mudanças na estatal.

Além disso, agricultura familiar e as políticas públicas voltadas para os pequenos produtores também foram pauta. “Foram dadas sugestões em relação as políticas públicas para o campo, que tenha relação com o crédito, Minha Casa, Minha Vida Rural. Uma coisa que foi colocada foi a desburocratização para a reforma de casas das pessoas que estão no meio rural. Às vezes a gente está mais preocupado com a nova casa, com mais casas para as pessoas, e às vezes já tem uma quantidade de pessoas que têm a casa, quer reformar, mas não tem recurso, é um recurso pequeno, mas muitas vezes a burocracia não permite essas coisas andarem”, destacou o ministro ao reforçar a importância de ouvir as demandas dos movimentos.

No final do encontro, o presidente Lula, a primeira-dama, Janja Lula da Silva, os ministros de Estado e representantes dos movimentos sociais plantaram mudas de árvore na Granja do Torto.

Fonte: Agência Gov

Compartilhar nas redes sociais
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Telegram

Artigos relacionados

Notícias Em destaque

Pular para o conteúdo