Siga nas redes sociais

Ministério Público Eleitoral pede impugnação da candidatura de Mauro Carlesse


 


O Ministério Público Eleitoral pediu ao Juiz Eleitoral da 2ª Zona de Gurupi (TO) a impugnação

do registro da candidatura de Mauro Carlesse a Prefeitura de Gurupi (TO) pela coligação A

Diferença é o Trabalho.


Segunda a manifestação da Promotora de Justiça Eleitoral, Waldelice Sampaio Moreira

Guimarães, ao Juiz Eleitoral da 2ª Zona de Gurupi, Mauro Carlesse “encontra-se inelegível

(grifo da Promotora), haja vista que, nos últimos oito anos, vem respondendo a vários

processos perante a Justiça Estadual e Federal do Estado de São Paulo e Justiça Estadual do

Estado de Tocantins, por crimes contra a Ordem Tributária (Lei 8.137/90), Meio Ambiente

(Artigo 38 e 50, da Lei 9.605/98), Apropriação indébita (Art. 168, do Código Penal) e outros”.


A Promotora diz ainda na sua manifestação que “não bastasse isso o requerido encontra-se

inelegível (grifo da Promotora) ainda, haja vista que foi condenado pela 21ª Vara Criminal, da

Justiça de 1º Grau do Estado de São Paulo, pela prática de Crime Contra a Ordem Tributária

(Processo nº 0043323-95.2006.8.26.0050), através de sentença datada de 29/07/2011”.


Diz ainda a Promotora Waldelice Guimarães que “a vida pregressa do candidato/impugnado

esta a ilegitimá-lo ao ingresso na disputa pelo cargo de Prefeito do Município de Gurupi (TO),

além de sua inaptidão para o cargo em disputa, pois detentor de um extenso prontuário das

mais variadas condutas criminais, inclusive com condenação”.


Mauro Carlesse se defende


Nota da Assessoria


A assessoria jurídica do candidato Mauro Carlesse esclarece que o Ministério Público questiona o registro de sua candidatura, entretanto, o candidato, em sua defesa protocolada dentro do prazo legal, apresentou provas de que não possui condenação com trânsito em julgado ou proferida por órgão colegiado.


Portanto, o candidato não se enquadra em nenhuma das hipóteses da lei ficha limpa ou da lei das inelegibilidades.


Por esta razão, o candidato está tranquilo com o processo, pois confia na justiça e tem certeza que a decisão lhe será favorável baseada nas certidões negativas que atestam a legalidade de sua candidatura.


 


 

Compartilhar nas redes sociais
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Telegram

Artigos relacionados

Notícias Em destaque

Pular para o conteúdo