Siga nas redes sociais

Na Conferência Nacional da Educação, Marcus Marcelo defende acesso ao ensino de qualidade para todos e valorização dos profissionais

O deputado estadual Marcus Marcelo (PL) participou, em Brasília, da Conae 2024 (Conferência Nacional da Educação), realizada nos dias 28 a 30 de janeiro. O evento, convocado em caráter extraordinário, teve como tema o Plano Nacional da Educação para os próximos 10 anos (2024-2034). Para o parlamentar, que é delegado da conferência e presidente da Comissão da Educação, Cultura e Desporto da Aleto (Assembleia Legislativa do Tocantins), o momento é importante para o acesso de todos ao ensino de qualidade e valorização dos profissionais.

“Momento importante, na minha condição, esse momento é oportuno para que possamos colocar nossas metas e diretrizes para uma educação de qualidade para os próximos dez anos e levarmos em consideração pontos essenciais como a permanência dos estudantes na escola e a valorização dos profissionais”, destacou Marcus Marcelo.

Durante o encontro, que reuniu autoridades, estudantes, professores e estudiosos de todo o Brasil, foi formulada a construção do PNE (Plano Nacional da Educação), como problemas, causas, objetivos, diretrizes, metas e estratégias, consolidados no documento de referência que será elaborado pelo Fórum Nacional de Educação. 

Ao todo, sete eixos temáticos foram discutidos, desde a garantia do direito à educação de qualidade até a valorização dos profissionais que estão em sala de aula.

Delegação tocantinense
Fizeram parte da delegação tocantinense na conferência membros do Sintet (Sindicato dos Trabalhadores da Educação), do FEE (Fundo Estadual da Educação), CEE (Conselho Estadual da Educação), entre outros. 

De acordo com a coordenadora geral do FEE,  Sandra Franklin Rocha, a Conae é importante para o País e consequentemente para o Tocantins, pois dá abrangência na construção das políticas públicas para a educação, com base no debate democrático e participativo de toda a sociedade brasileira organizada.  “Esse movimento consolida o documento base com diagnósticos e propostas para a avaliação do atual Plano Nacional de Educação, como também a elaboração do novo PNE para o próximo decênio .

O presidente do Sintet, José Roque, acredita que a conferência é a oportunidade para definir o melhor modelo de educação e o que mais convém para o Brasil. “Nosso grupo de trabalhadores do Tocantins debatemos uma educação inclusiva de qualidade social que possa atender as demandas dos nossos alunos. Para que possamos ter uma educação que prospere e traga qualidade para os trabalhadores e trabalhadoras”.

Compartilhar nas redes sociais
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Telegram

Artigos relacionados

Notícias Em destaque

Pular para o conteúdo