Siga nas redes sociais

Naturatins publica estudo sobre os perfis de usos de água no Estado

Dados destacam a importância de estratégias adaptativas para cada bacia hidrográfica - Foto: Walker Ribeiro/Governo do Tocantins

Um estudo técnico recente, conduzido pelo Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), definiu o perfil detalhado sobre os usos de recursos hídricos em diferentes bacias do Tocantins. A pesquisa abrangeu as bacias dos rios Formoso, Santo Antônio e Santa Tereza, Lontra e Corda, Manuel Alves, Entorno do Lago de Palmas e Palma, e traz apontamentos importantes sobre o uso da água na região e os desafios e as oportunidades para a gestão sustentável deste recurso.

Conforme detalha o gerente de Controle e Uso dos Recursos Hídricos, Mateus Chagas, foi realizado o levantamento e a análise de mais de 5 mil usuários regularizados em diferentes municípios. “A distribuição desses usuários e as características específicas de cada bacia fornecem uma visão abrangente do cenário hídrico do Tocantins”, destacou. O estudo é de autoria do Mateus, que é engenheiro civil e técnico em Agrimensura; e de Felipe Marques, acadêmico de Engenharia Agronômica e técnico em Agrimensura. Compõem a equipe técnica Francisco Tiago de Souza Gomes, Lucas Adriano Bacin, Renato Barbosa de Sousa e Tania Helena Meireles.

O estudo, que pode ser acessado aqui, constrói uma base de dados para a tomada de decisões sobre a gestão dos recursos hídricos no Tocantins. Os dados destacam a importância de estratégias adaptativas, que considerem as diferenças regionais e sazonalidades.

Perfis

Na bacia do Rio Formoso, foram identificados 1.322 usos regularizados, com uma distribuição significativa por município. A análise das vazões captadas revelou uma demanda sazonal, apontando para a importância de estratégias de gestão eficazes durante diferentes épocas do ano. Já na bacia dos rios Santo Antônio e Santa Tereza, o estudo identificou 753 usos regularizados, destacando a diversidade de atividades hídricas na região. A análise das vazões captadas sugere uma necessidade de atenção específica em certos meses, garantindo o uso sustentável dos recursos.

Na Bacia dos Rios Lontra e Corda, foram 647 usos regularizados, em um cenário diversificado. A análise das vazões captadas destaca a importância de compreender as demandas hídricas ao longo do ano, adaptando estratégias conforme a sazonalidade. A bacia do rio Manuel Alves, com 544 usos regularizados, demonstra um perfil distinto. A análise das vazões captadas por mês revela padrões que podem orientar políticas de gestão para otimizar o uso dos recursos hídricos.

A Bacia do Entorno do Lago de Palmas se destaca com 1.638 usos regularizados, evidenciando a importância estratégica desse corpo d’água. A análise detalhada das finalidades dos usos pode direcionar esforços para a preservação e a gestão sustentável dessa área. A bacia do rio Palma, com 457 usos regularizados, revela características únicas. A análise das vazões captadas destaca áreas de maior demanda, indicando a necessidade de medidas específicas para garantir a disponibilidade hídrica ao longo do tempo.

Pesquisa foi liderada pelos servidores Mateus Chagas e Felipe Marques, com a colaboração da equipe técnica da Gerência de Controle e Uso dos Recursos Hídricos – Walker Ribeiro/Governo do Tocantins
Compartilhar nas redes sociais
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Telegram

Artigos relacionados

Notícias Em destaque

Pular para o conteúdo