Siga nas redes sociais

No Março Azul Marinho, SES-TO orienta a população sobre a prevenção do câncer colorretal

Foto: Divulgação

Cuidar da saúde é uma atitude que evita o desencadeamento de diversas doenças. No Março Azul Marinho, o alerta é para a prevenção e combate ao câncer colorretal (de intestino). A Secretaria de Estado da Saúde (SES-TO) aproveita a ocasião para chamar a atenção sobre a doença que consiste em um tumor maligno que se desenvolve no intestino grosso, isto é, no cólon ou em sua porção final, o reto. O principal tipo de tumor desse órgão é o adenocarcinoma.

Dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca) apontam que em 2023, foram 150 casos novos de câncer colorretal no Tocantins. Atualmente, são mais 80 pacientes que realizam tratamento nas Unidades de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Unacons) do Hospital Geral de Palmas (52) e do Hospital Regional de Araguaína (34).

“O câncer colorretal é a segunda principal causa de morte relacionada ao câncer no mundo. Nosso intuito é chamar atenção para este tipo de câncer que acomete a população. Dentre os sinais do câncer colorretal estão: anemia, perda de sangue nas fezes, dor abdominal, perda de peso, obstrução intestinal, entre outros”, explicou a médica gastroenterologista e endoscopista do HGP e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Endoscopia do Tocantins, Nadja Duarte Oliveira de Souza Chiavini.

A profissional destacou a importância de realizar o exame de colonoscopia para diagnóstico precoce. “É de suma importância que homens e mulheres a partir dos 45 anos de idade realizem o exame de colonoscopia, que além de diagnosticar lesões iniciais pré-malignas, também pode fazer a retirada e cura de tumores precoces. Durante a realização da colonoscopia podemos diagnosticar pequenos pólipos pré-neoplásicos e retirá-los, mudando a evolução da doença”.

Dentre as diversas pessoas assistidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), no Tocantins, está o paciente Marcos Rocha , de 28 anos, morador do município de Chapada de Areia. “Percebi os sintomas e busquei realizar consultas e investigações e tive o diagnóstico. Graças a Deus tive toda assistência da equipe do HGP e passei por sessão de radioterapia e quimioterapia e já finalizei a medicação. É importante as pessoas ficarem atentas aos sintomas diferentes e buscar fazer consultas e exames para não ser tarde demais”, afirmou.

Fatores de risco

Os principais fatores de risco para o câncer colorretal, ainda segundo o Inca, estão relacionados ao excesso de peso, sedentarismo, consumo excessivo de carne vermelha e álcool, tabagismo, especialmente em pessoas acima dos 50 anos.

Mutirão no HGP

No mês de março, o Hospital Geral de Palmas, em parceria com a Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva, promoverá um mutirão de exames de colonoscopia, nos dias 2, 9, 16 e 23. A ação vai beneficiar pacientes que aguardavam por este tipo de procedimento eletivo, na fila da Central Estadual de Regulação.

Compartilhar nas redes sociais
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Telegram

Artigos relacionados

Notícias Em destaque

Pular para o conteúdo