Siga nas redes sociais

OAB Nacional vem ao Tocantins acompanhar casos de abusos de autoridades

Para o presidente da Comissão Nacional de Defesa das Prerrogativas e Valorização da Advocacia os trabalhos da Caravana "Mais Prerrogativas no Tocantins" resultaram em ações que devem reforçar a luta pelas prerrogativas no estado - Foto: Divulgação

A Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Tocantins, por meio da Procuradoria de Prerrogativas, e encabeçada pela Procuradoria Nacional do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, realizou nesta terça-feira, 9, em Palmas, a Caravana Mais Prerrogativas.

Liderada pelo presidente da Comissão Nacional de Defesa das Prerrogativas e Valorização da Advocacia, Ricardo Breier, a procuradora-geral de Prerrogativas, Aurideia Loiola, e o presidente da OABTO, Gedeon Pitaluga, a comitiva se reuniu com o juiz federal Adelmar Aires, com o secretário de Estado da Segurança Pública do Tocantins, Wlademir Costa, e o secretário de Estado da Cidadania e Justiça, Deusiano Pereira de Amorim. Em pauta, informações sobre a necessidade de garantir o livre exercício profissional da advocacia, por meio do respeito às prerrogativas no Tocantins.

Para o presidente da Comissão Nacional de Defesa das Prerrogativas e Valorização da Advocacia os trabalhos da Caravana Mais Prerrogativas no Tocantins resultaram em ações que devem reforçar a luta pelas prerrogativas no estado.

“A caravana no Tocantins teve um episódio muito especial. A gente somou esforços, por meio de uma força-tarefa do Conselho Federal, capitaneada pelo presidente Beto Simonetti e pelo presidente Gedeon Pitaluga e toda a Comissão de Prerrogativas e Conselho Seccional do Tocantins, referente ao indiciamento do presidente do Tocantins, por defender prerrogativas, por realizar um desagravo e recebeu um indiciamento por isso, com a tentativa de calar a OAB. Esse ponto foi fundamental, porque nós vamos dar uma resposta. Fomos ao secretário responsável pela pasta, responsável pelo delegado, até a corregedoria, o chefe-geral de Polícia para dizer que a OAB não vai tolerar isso. Além das medidas administrativas tomadas pela Secretaria de Segurança Pública, a OAB também vai tomar três medidas judiciais no que diz respeito ao aspecto criminal na conduta do delegado, o aspecto de reparação de dano moral e cível por parte da autoridade policial e uma ação administrativa de improbidade administrativa”, declarou Ricardo Breier.

Segundo o presidente da OAB/TO, Gedeon Pitaluga, a Caravana é o retrato fidedigno de uma OAB unida e que não aceita intimidação de qualquer natureza.

“A presença do Conselho Federal da OAB no Tocantins, em visitas aos órgãos jurisdicionais, de segurança pública e do sistema prisional demonstra a força e a unidade da advocacia em pautas importantes e essenciais para toda a classe, como as prerrogativas da advocacia, a dignidade e a valorização do advogado e da advogada. A Ordem dos Advogados do Brasil neste dia mostra a força e a unidade da entidade, e que não, de forma alguma, aceitará absolutamente nenhum retrocesso nas suas prerrogativas, conquistadas ao longo de toda a sua história”, destacou o presidente.

Audiência e lançamento da Escola de Prerrogativas

Após as visitas, uma audiência pública no plenário da OABTO teve como tema “Abuso de Autoridade, Criminalização da Advocacia e Defesa de Prerrogativas”.

Para encerrar o dia de trabalho, foi lançada a Escola de Prerrogativas pelo secretário-geral da Comissão Nacional de Defesa das Prerrogativas e Valorização da Advocacia, David Soares.

“Quem trabalha com prerrogativas sabe que existe um advogado antes de conhecer prerrogativas e existe um advogado depois de conhecer prerrogativas. Quando nós conhecemos os nossos direitos nós conseguimos defender os direitos dos nossos clientes. Nós temos a obrigação de não nos acovardarmos e continuarmos nessa luta, na defesa intransigente dos direitos da sociedade, dos advogados e de nossos clientes”, pontuou o secretário.

De acordo com a procuradora geral de Prerrogativas da OABTO, Aurideia Loiola Dallacqua, a criação da escola permitirá o acesso claro ao Estatuto da Advocacia por parte dos agentes públicos do sistema judicial e prisional do Tocantins.

“Com a Escola de Prerrogativas, neste dia, nós tivemos mais um avanço por meio da sinalização positiva do secretário de Segurança Pública e do secretário de Cidadania e Justiça no sentido de firmarmos convênio. E que possamos levar a esses policiais, agentes de polícia, delegados informações acerca do nosso Estatuto. Não é que haja um desconhecimento. Há talvez uma falta de convivência diária com o nosso Estatuto, que precisa ser respeitado e compreendido”, concluiu a procuradora geral de Prerrogativas.

Participaram da Caravana Mais Prerrogativas conselheiros estaduais, conselheiros federais, presidentes de subseções, membros da diretoria da OAB, bem como integrantes da advocacia tocantinense.

Compartilhar nas redes sociais
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Telegram

Artigos relacionados

Notícias Em destaque

Pular para o conteúdo