Siga nas redes sociais

PAI de Araguaína já registrou 19 casos de gastroenterite em crianças só este ano

Até o dia 15 de janeiro deste ano, o Pronto Atendimento Infantil – PAI de Araguaína registrou 19 casos de gastroenterite, uma infecção no aparelho digestivo muito comum em bebês e crianças menores de cinco anos e que pode ser provocada por vírus, bactérias ou parasitas. O número é considerado menor se comparado ao mesmo período do ano passado, mas mesmo assim o alerta para os sinais de gravidade do quadro deve ser constante. 

“Geralmente, a gastroenterite é uma doença que se resolve bem e pode ser tratada em casa. Porém, o vômito e a diarréia são sintomas que geram uma perda de líquido muito importante e essa é a grande preocupação com esse quadro, a desidratação”, explica a médica pediatra Gabriela Garcia de Moura, do PAI.

Os sintomas iniciais da doença podem incluir febre e mal estar, mas a apresentação clássica da doença são os episódios de vômitos frequentes, diarreia e cólicas abdominais.

Segundo a médica, a criança fica mais “molinha”, com dificuldades para comer e a aceitação de líquido diminui muito. “Essa dificuldade na reposição dos líquidos é que pode levar a um quadro grave. Os sinais de alerta são febre alta, cansaço, boca seca, letargia e até mesmo convulsões”, alerta a especialista.

Identificou os sintomas? Procure atendimento!

Se a criança apresentar os sintomas de gastroenterite, é importante observar a evolução do quadro e hidratar a criança com água filtrada, água de coco, soro de reidratação oral e ver se os sintomas diminuem. É possível cuidar em casa desde que a criança se mantenha animada e com bom aspecto no geral.

Mas se houver dúvida da família ou dificuldade em lidar com o caso, o mais recomendado é ir à Unidade Básica de Saúde (UBS) para que o quadro não se agrave. Em caso de piora repentina, a família deve recorrer imediatamente ao PAI para que sejam feitos os procedimentos adequados. 

Condição comum

Em 2023, a equipe médica do PAI atendeu 624 casos de gastroenterite em crianças, pelo menos um por dia. “A atenção rápida aos sintomas, a prevenção de comportamentos de risco e a busca por ajuda médica especializada são cruciais para garantir a recuperação eficaz de crianças com gastroenterite”, orienta a médica.

A desidratação pode ser fatal 

A desidratação infantil é um problema sério que pode ter consequências graves, especialmente em crianças pequenas. Quando uma criança está desidratada, ela perde muito líquido e eletrólitos, como sódio e potássio. Isso pode levar a uma série de problemas de saúde, como o baixo volume de urina, boca seca, cansaço, irritabilidade, febre alta, letargia e convulsões. Em casos graves, a desidratação pode levar a insuficiência renal, choque e morte.

Comportamentos de risco

A gastroenterite pode ser causada por vírus, bactérias ou parasitas. Os principais comportamentos de risco para a transmissão da doença são o contato com pessoas infectadas, a ingestão de água ou alimentos contaminados e/ou o contato com objetos ou superfícies contaminadas.

“A melhor forma de prevenir a gastroenterite infantil é adotar medidas de higiene, como lavar as mãos com frequência, especialmente antes de comer e após usar o banheiro, higienizar os alimentos antes do consumo, evitar contato com pessoas infectadas e também vacinar as crianças contra o rotavírus, um dos principais agentes causadores da gastroenterite”, orienta a médica.

Como chegar ao PAI? 

Gerenciado pelo ISAC – Instituto Saúde e Cidadania, o PAI é a única unidade de urgência e emergência pediátrica no Tocantins a oferecer atendimento especializado para crianças de Araguaína e região.

O PAI funciona 24 horas por dia, sete dias por semana e está localizado na Rua das Tulipas, s/n, no Bairro Jardim das Flores. O atendimento é feito de forma gratuita.

 

Compartilhar nas redes sociais
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Telegram

Artigos relacionados

Notícias Em destaque

Pular para o conteúdo