Siga nas redes sociais

Parlamentares voltam a cobrar esclarecimentos do procurador-geral


Em seu depoimento na CPMI do Cachoeira, o delegado Matheus Mella Rodrigues explicou aos parlamentares que a Operação Monte Carlo foi motivada por uma denúncia da promotoria de Valparaíso de Goiás que acusava a existência de atividade de jogo ilegal com envolvimento de policiais militares, civis e federais.

 

Esse fato, para o deputado Paulo Teixeira (PT-SP), reforça a necessidade de o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, explicar por que não prosseguiu as investigações da Operação Vegas, que já indicava essas irregularidades. Na avaliação de Teixeira, a Operação Monte Carlo deveria ter sido um desdobramento da Vegas, não era preciso esperar uma denúncia da promotoria de Valparaíso.

 

Porém, o mais provável é que o procurador-geral se manifeste por escrito. Como ele é responsável pelo indiciamento e pelos processos movidos contra autoridades, alguns parlamentares temem que um depoimento de Gurgel inviabilize sua atuação posterior no processo contra os acusados.

 

O deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP) disse que vai apresentar requerimento para que Gurgel seja ouvido por escrito sobre possíveis atrasos nas operações da PF. “Devemos preservar o procurador-geral até porque ele tem a responsabilidade de apresentar neste ano a acusação no caso do mensalão, e alguns dos réus podem ser citados na CPMI”, disse.


 


 

 

Compartilhar nas redes sociais
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Telegram

Artigos relacionados

Notícias Em destaque

Pular para o conteúdo