Siga nas redes sociais

Pesquisadora da UFT é contemplada pelo prêmio Fundação Bunge


A pesquisadora da Universidade Federal do Tocantins, Fernanda Dias Abadio Finco, foi a contemplada na categoria “Juventude” do Prêmio Fundação Bunge 2012, em sua 57ª edição, no tema Segurança Alimentar e Nutricional, anunciado na manhã de 27, em São Paulo. Doutora pela Universidade de Hohenheim/Alemanha, seu trabalho é holístico e interdisciplinar, considerado inovador por estimular a utilização de alimentos regionais tradicionais regionais. Suas pesquisas envolvem comunidades rurais e são desenvolvidas em sintonia com as demandas da sociedade, podendo, inclusive ser reproduzidas em outras regiões e países.


Atualmente, ela coordena o Projeto Eco-Nutrição em parceria com a Universidade de Hohenheim. A escolha da pesquisadora é um reconhecimento da comunidade acadêmica e científica que formou o Grande Júri do Prêmio reunido na manhã desta sexta-feira,27 no Tribunal de Justiça de São Paulo.


O Grande Júri é formado por reitores de universidades federais, estaduais e privadas, além de representantes de entidades de pesquisa científicas do Brasil. Eles escolhem pesquisadores e cientistas em duas categorias: “Vida e Obra”, profissionais selecionados pelo conjunto de seus trabalhos, e “Juventude”, jovens de até 35 anos que se sobressaem em seus campos de atuação, no qual Fernanda Abadio Finco se destacou entre 43 pesquisadores que foram indicados por universidades e centros de pesquisa, conforme mecânica do prêmio.A cerimônia de premiação será realizada no dia 02 de outubro, no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo. Os agraciados receberão prêmios de R$ 135 mil e medalha de ouro (categoria Vida e Obra) e R$ 50 mil e medalha de prata (categoria Juventude).


Neste ano, a Fundação Bunge recebeu 171 indicações para a edição 2012 do Prêmio, um número recorde em 57 anos de existência. Deste total, 128 foram para a categoria Vida e Obra e 43 para a categoria Juventude (pessoas de até 35 anos). Em comparação a 2011, o número de indicações, feitas por 81 universidades e entidades, foi 18% maior, somadas as duas categorias.O PrêmioCriado pela Fundação Bunge, em 1955, o Prêmio tem como objetivo incentivar a inovação em várias áreas do conhecimento, homenagear o poder transformador dos indivíduos na sociedade e estimular novos talentos. Hoje, já consolidado, é reconhecido por sua independência e seriedade.


Cláudia Calais, diretora executiva da Fundação Bunge, afirma que os temas escolhidos estão diretamente ligados ao conhecimento e a inovação e, consequentemente, ao desenvolvimento. “O recorde de indicações recebidas deve-se a três fatores: à importância dos dois temas escolhidos neste ano, ao grande volume de pesquisas desenvolvidas, demonstrando a efervescência do assunto nas Universidades e Instituições brasileiras, contemplando inclusive os cursos de graduação, pós-graduação, mestrado e doutorado e a respeitabilidade que o Prêmio confere, pelos seguidos anos de realização e pela relevância dos contemplados em 57 anos de vida”, explica.


 

Compartilhar nas redes sociais
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Telegram

Artigos relacionados

Notícias Em destaque

Pular para o conteúdo