Siga nas redes sociais

Polícia Civil conclui investigação e indicia mais uma influenciadora pela prática de exploração de jogos de azar

Foto: Reprodução Web

Mais uma influenciadora da Capital foi indiciada pela prática de exploração de jogos de azar. O procedimento finalizado nesta sexta-feira, 15, fruto de uma minuciosa investigação conduzida pela 2ª Delegacia Especializada de Repressão às Infrações de Menor Potencial Ofensivo (Deimpo – Palmas), já foi encaminhado para a Justiça e os envolvidos podem ser condenados a 2 anos de prisão, bem como ao pagamento de multa que pode chegar a R$ 200 mil.

A Polícia Civil reitera que a prática de fomentar, divulgar ou promover jogos online envolvendo apostas, rifas e sorteios de bens, não autorizadas pelo Ministério da Fazenda, é ilegal e acarreta pena de prisão, multa e a perda dos bens. É necessário ainda pontuar que a prática pode ainda envolver outros crimes como lavagem de capitais, crime para o qual a pena pode chegar a até 6 anos de reclusão.

A Polícia Civil alerta a população de que a simples divulgação ou repostagem  de links veiculando tal conteúdo é passível de responsabilização e que a disseminação desses jogos tem causado enormes danos à comunidade, sendo frequentes os casos em que pessoas perdem somas consideráveis.

A Polícia Civil destaca que existem várias plataformas e aplicativos de cassino online. No Tocantins, o “Jogo do Tigre” ou “tigrinho” é o que tem feito mais vítimas. Para jogar, a pessoa precisa primeiro colocar dinheiro na plataforma, cuja promessa é de que o valor depositado poderá ser multiplicado em até dez vezes mais. Porém, na prática isso não acontece. Para ganhar o prêmio é necessário fazer a combinação de três figuras iguais em três fileiras, contudo, os jogos são programados para proporcionar vitórias ocasionais, incentivando o usuário a continuar apostando, enquanto os principais beneficiados são aqueles que gerenciam a plataforma.

É importante relembrar que os influenciadores encarregados de fazer publicidade dos jogos, são os principais responsáveis por captar as vítimas e se beneficiam diretamente da plataforma recebendo parcela das apostas realizadas por seus seguidores.

A Polícia Civil mantém um canal para denúncias por meio do número de whatsapp (63) 3571-8266, o sigilo do denunciante é garantido.

Compartilhar nas redes sociais
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Telegram

Artigos relacionados

Notícias Em destaque

Pular para o conteúdo