Siga nas redes sociais

POlicia Militar do Tocantins participa de pesquisa nacional de segurança publica e direitos humanos


A Senasp – Secretaria Nacional de Segurança Pública, através do Instituto de Direitos Humanos de Belo Horizonte (MG) realiza no Brasil uma pesquisa com a temática “Segurança Pública e Direitos Humanos, visando mapear as práticas e valores referentes aos Direitos Humanos nas instituições policiais (civil e militar).


A pesquisa conta ainda com o apoio do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), órgão da Organização das Nações Unidas (ONU), e está em sua terceira etapa, que consiste na visita in loco a um estado de cada região do Brasil para o estudo de grupos focais e entrevistas. O Tocantins foi o escolhido da região Norte para essa etapa.


A pesquisadora Carolyne Reis Barros, mestre em Psicologia, está em Palmas desde segunda-feira, 7, para a realização deste trabalho. Nesta quarta-feira, 9, a pesquisadora visitou a Academia de Polícia Militar Tiradentes (APMT), onde realizou estudos com grupos focais e entrevistas com policiais militares da Capital.


De acordo com Carolyne, a pesquisa teve início no mês de dezembro de 2011, com previsão para finalização dos trabalhos em junho de 2012. Nesta terceira etapa do estudo serão ouvidos policiais militares – oficiais e praças, e policiais civis – delegados e agentes. Além desses profissionais a pesquisadora visitará também representantes das Corregedorias, Ouvidoria e Ministério Público, na área de Direitos Humanos. Os dados colhidos e o resultado dos estudos serão apresentados em um relatório final, a ser entregue no mês de junho para a Senasp.


O comandante da APMT, tenente coronel Marcelo Falcão, destacou que essa é uma grande oportunidade da Instituição demonstrar que é um órgão transparente e que está de portas abertas a receber esse tipo de estudo. “A Polícia Militar tem a oportunidade de demonstrar as práticas já existentes sobre o tema, sobretudo porque aplica e difunde a prática dos Direitos Humanos”, finalizou Falcão.

Compartilhar nas redes sociais
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Telegram

Artigos relacionados

Notícias Em destaque

Pular para o conteúdo