Siga nas redes sociais

Professor indígena vence etapa regional do Prêmio Educador Transformador do Sebrae

Foto: Divulgação
Na categoria Ensino Fundamental – Anos Finais, o professor indígena Jurandi Souza Xerente levou o 1° lugar na região norte do Prêmio Educador Transformador. O trabalho vencedor leva o nome de Etnomatemática: kuiwdê nitro ‘tora grande da corrida de tora’. Agora o indígena, juntamente com 34 professores finalistas, participará da etapa nacional, que ocorre no próximo dia 23, em São Paulo, durante a Bett Brasil.
Além da participação no evento, que é considerado o maior da América Latina em Educação, os candidatos vencedores em 1º, 2º e 3º lugares na Etapa Nacional receberão certificado de participação e o primeiro colocado, em cada uma das sete categorias, receberá um troféu, pacote de participação em missão nacional para um evento de educação empreendedora, a ser posteriormente definido, e um notebook.
O prêmio, que ocorre todos os anos, é uma iniciativa realizada pelo Sebrae, com o apoio da Bett Brasil e o Instituto Significare. O objetivo é identificar, reconhecer e divulgar projetos educacionais inovadores que estejam alinhados aos princípios da Educação Empreendedora e que sejam desenvolvidos por professores em instituições de ensino públicas ou privadas.
O professor Jurandi Xerente afirmou que ficou surpreso com o resultado da premiação, mas ao mesmo tempo grato por ter seu projeto, que une cultura e Matemática reconhecido. “Fico feliz por o Sebrae está premiando o nosso trabalho, eu como professor indígena, fico feliz de estar transformando a educação do nosso município”, acrescentou.
Educação Empreendedora Sebrae
Criado em 2013 pelo Sebrae, o Programa de Educação Empreendedora do Sebrae. Hoje chamado de Programa Educação Que Transforma, já alcançou 97% dos municípios brasileiros, com 13,5 milhões de atendimentos a alunos e mais de 1 milhão de professores assistidos, com ações que oferecem formação e capacitação, com ferramentas e metodologias pedagógicas específicas. Depois da aprovação da Nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC), a Educação Empreendedora ganhou força na educação formal brasileira, uma vez que o desenvolvimento de competências empreendedoras está alinhado às novas diretrizes da Educação no país, sendo conteúdo transversal no documento.
Compartilhar nas redes sociais
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Telegram

Artigos relacionados

Notícias Em destaque

Pular para o conteúdo