Siga nas redes sociais

Relação com Espanha já prevê R$ 150 mi em investimentos e mais de 500 empregos


Alguns dos resultados concretos da relação comercial entre Tocantins e Espanha, a implantação de parque produtor de energia solar e a instalação de uma fábrica de painéis e telas de LED previstas para ocorrer no Estado devem gerar investimento de mais de R$ 150 milhões e a criação de mais de 500 empregos, entre diretos e indiretos. Com participação ativa de empresas espanholas, as tratativas devem ser intensificadas pelo Governador Siqueira Campos, que lidera missão oficial tocantinense em Madri em busca de investimentos e convênios com autoridades empreendedoras do país. Neste domingo, 20, secretários de Estado do Tocantins se reuniram com empresários e representantes de empreendedores espanhóis.

As conversações para implantação do chamado parque fotovoltaico, em Porto Nacional, estão adiantadas, com previsão de aporte de R$ 130 milhões pela empresa espanhola Premiere, em parceria com o grupo Sky Solar, da China. “Trata-se de um parque solar com capacidade de 48 megawatts, que seria o maior do Brasil, para atender 40 mil famílias, resultando em economia e benefícios ambientais”, disse o empresário Alex Feitosa, que já manteve contatos com o governo tocantinense e realiza estudo de viabilidade para implantação dos projetos. O projeto de energia solar tem como público alvo os grandes e médios empresários que, ao adotar o sistema, terão redução no custo da energia.

Neste domingo, 20, em Madri, os secretários de Estado do Tocantins Paulo Massuia (Indústria e Comércio), Alexandre Ubaldo (Infraestrutura) e Divaldo Rezende (Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável) se reuniram com o diretor da Intgeproyect, Alfonso de Gonzalo Siles e Alex Feitosa. Na pauta a implantação de uma fábrica de telas e luminárias de LED no Estado, outro investimento com participação espanhola, a Tecnoligth, e parceria da brasileira EnergyBras. Com previsão de aplicação de R$ 30 milhões e geração de 400 empregos entre diretos e indiretos, a meta dos empreendedores é inaugurá-la, a princípio, num prazo de dois anos. “Já há um plano de negócios em processo de elaboração para o Brasil. Paralelamente a isso estamos construindo fábrica em Abu Dhabi também”, disse Alfonso Siles, cuja empresa atua ainda, entre outros países, no Panamá, México e Uzbequistão. Ele deve ir ao Tocantins em um mês para, conforme adiantou, verificar áreas para a instalação da fábrica.

Na reunião, Massuia apresentou ao empresário números da economia do Estado, além de informações estratégicas sobre logística e reforçou que, por determinação do Governador Siqueira Campos, o Tocantins está aberto a receber as empresas. “Essa empresa pode ser a âncora do Parque Tecnológico que pretendemos criar no Estado”, citou.

O empresário afirmou que os grupos optaram pelo Tocantins pela logística e abertura dada pelo Governo do Estado. “Acreditamos que o Tocantins é um lugar de oportunidade, que está se estruturando. E ficamos felizes por encontrar, além das condições excelentes, um governo proativo, que se demonstra muito acessível para atrair investimentos e desenvolver o Estado. Investidores estrangeiros prezam muito por isso”, disse.

Para o secretário Divaldo Rezende, o interesse desses grupos são os primeiros resultados concretos da relação entre Tocantins e Espanha. “São empreendimentos que trazem renda, emprego. Já a estação de energia solar de 48 megawatts tem inúmeros benefícios em termos econômicos e sociais, e chama muito a atenção sobre a utilização de um recurso natural pouco lembrado, que é o sol. E o Tocantins é brindado por isso”, disse o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do Tocantins, Divaldo Rezende.


 


 

Compartilhar nas redes sociais
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Telegram

Artigos relacionados

Notícias Em destaque

Pular para o conteúdo