Siga nas redes sociais

Rio de Janeiro/Unilever inicia disputa para chegar à final da Superliga Feminina


Rio de Janeiro – O Rio de Janeiro/Unilever, heptacampeão nacional, começa nesta terça-feira (27/3) a briga para chegar à sua oitava final consecutiva na história da Superliga feminina.  O primeiro jogo da série melhor de três da fase semifinal da competição, contra o Vôlei Futuro, está marcado para as 21 horas, no ginásio Plácido Rocha, em Araçatuba, com transmissão ao vivo do Sportv. A segunda partida será sábado (31/3), às 10h, no ginásio do Maracanãzinho, no Rio, com transmissão da TV Globo. Se houver necessidade, o terceiro jogo será dia 6 de abril, também no Rio.


No retrospecto entre as duas equipes na temporada 2011/12, tudo igual: o Rio de Janeiro/Unilever venceu no turno por 3 x 0, no Rio, enquanto o time paulista levou a melhor no returno, com o placar de  3 x 2, em Araçatuba. Nas quartas-de-final, a Unilever superou o Mackenzie/Cia do Terno por 2 a 1 na série melhor de três. Já o Vôlei Futuro passou pelo Banana Boat/Praia Clube por 2 a 0.


Para o técnico Bernardinho, a semifinal contra o Vôlei Futuro será "duríssima", como algumas outras que a Unilever já enfrentou ao longo de seus 15 anos de participação na Superliga.


"Desde o início da competição, o Vôlei Futuro vem sendo apontado como um dos favoritos ao título. O time tem um bloqueio forte e grandes jogadoras, como a Paula Pequeno e a Fernanda Garay. A Walewska é uma das melhores centrais do mundo. Enfim, é um dos  quatro melhores times do país", comenta. "Nós precisamos oscilar menos na partida. O saque e o passe são fundamentos básicos que têm que funcionar bem. Estamos trabalhando muito para ganhar na qualidade de ataque", acrescenta Bernardinho, lamentando o desfalque da ponteira Natália, que acompanha o time na viagem nesta fase semifinal.


"Ela faz falta em qualquer equipe e foi o nosso principal reforço para a temporada. Logicamente queremos poder contar com ela, mas nada será feito fora de seu tempo. O objetivo  agora é recuperá-la bem para que possa seguir sua carreira. Temos aqui pessoas e não máquinas", diz o técnico em referência à jogadora, que passou por uma segunda cirurgia para retirada de um tumor benigno na canela esquerda em dezembro e não chegou a jogar pelo time carioca.


Semifinal equilibrada


A líbero Fabi, que tem cinco títulos da Superliga pelo Rio de janeiro/Unilever, acredita que o confronto entre o Unilever e Vôlei Futuro faz desta semifinal uma das mais imprevisíveis. Segundo ela, os times estão equilibrados, com jogadoras de seleção de ambos os lados.


"Não fomos constantes na fase classificatória. O Vôlei Futuro também não. Classificamos em segundo, elas em terceiro. No confronto direto,  uma vitória para cada lado", argumenta. Na opinião de Fabi, jogar em Araçatuba é sempre complicado. "A torcida é participativa e os ingressos costumam esgotar antes dos jogos. A série tem tudo para ser decidida apenas na terceira partida".


A levantadora e capitã Fernanda Venturini, que já anunciou sua aposentadoria definitiva das quadras após a Superliga,  também sabe que a partida será das mais disputadas. "Agora não tem jogo fácil. Felizmente temos a vantagem de poder jogar duas partidas em casa, o que já ajuda bastante. O importante é que o grupo já mostrou que, nos momentos difíceis, a união prevalece", assegura Fernanda, que terminou as quartas-de-final como a segunda melhor na defesa e no levantamento.


Já Sheilla, principal pontuadora da Unilever e melhor sacadora da competição, acredita que o essencial é jogar de maneira taticamente correta. "Na última partida contra elas, mesmo vencendo os dois primeiros sets, não fizemos isso. Nessa reta final, a concentração aumenta, o time fica mais focado".


A equipe do Rio de Janeiro viajou nesta segunda-feira para Araçatuba e treina nesta noite e na manhã de terça-feira no ginásio Plácido Rocha.


Jogos do Rio de Janeiro/Unilever pela Superliga 2011/2012


Fase Classificatória

Primeiro turno

10/12 – Unilever 0 x 3 Sesi-SP (22/25, 22/25 e 22/25)

13/12 – Unilever 3 x 0 São Caetano (25/21, 25/23 e 25/19)

16/12 – Mackenzie/Cia do Terno 0 x 3 Unilever (22/25, 21/25 e 21/25)

19/12 – Unilever 3 x 1 Rio do Sul (22/25, 25/11, 25/16 e 25/10)

22/12 – BMG/São Bernardo 0 x 3 Unilever (20/25, 19/25 e 15/25)

10/01 – Unilever 3×0 Banana Boat/Praia Clube (25/10, 25/17 e 25/19)

13/01 – Unilever 3×0 Macaé Sports (25/10, 25/19 e 25/17)

17/01 – Unilever 3×0 Usiminas/Minas (25/19, 25/12 e 25/17)

21/01 – Pinheiros 0x3 Unilever (20/25, 17/25 e 19/25)

24/01 – Unilever 3×0 Vôlei Futuro (25/14, 25/19 e 25/21)

28/01 – Sollys/Nestlé 1×3 Unilever (25/17, 21/25, 25/27, 23/25)


Segundo turno

31/01 – Sesi (SP) 2×3 Unilever (25/19, 17/25, 25/19, 15/25 e 11/15)

02/02 – São Caetano 0x3 Unilever (22/25, 21/25 e 21/25)

07/02 – Unilever 3×0 Mackenzie/Cia do Terno (25/21, 25/20 e 25/20)

10/02 – Rio do Sul 0x3 Unilever (16/25, 20/25 e 23/25)

13/02 – Unilever 3×0 BMG/São Bernardo (25/16, 25/20 e 25/20)

16/02 – Banana Boat/Praia Clube 0x3 Unilever (17/25, 22/25 e 19/25)

24/02 – Macaé Sports 0x3 Unilever (24/26, 24/26 e 16/25)

28/02 – Usiminas/Minas 0x3 Unilever (18/25, 24/26 e 21/25)

02/03 – Unilever 3×0 Pinheiros (25/23, 25/21 e 25/13)

06/03 – Vôlei Futuro 3×2 Unilever (21/25, 21/25, 25/20, 30/28 e 15/12 )

09/03 – Unilever 1×3 Sollys/Nestlé (25/18, 22/25, 18/25 e 22/25)


Quartas de Final

13/3 – Mackenzie/Cia do Terno 3×2 Unilever (26/24, 15/25, 27/25, 24/26 e 15/13)

17/3 – Unilever 3×0 – Mackenzie/Cia do Terno (25/15, 25/16 e 27/25)

19/3 – Unilever 3×0 Mackenzie/Cia do Terno (25/15, 25/21 e 25/16)


Classificação da Unilever na história da Superliga

1997/98 – campeã

1998/99 – vice-campeã

1999/2000 – campeã

2000/01 – quarto lugar

2001/02 – terceiro lugar

2002/03 – quarto lugar

2003/04 – terceiro lugar

2004/05 – vice-campeã

2005/06 – campeã

2006/07 – campeã

2007/08 – campeã

2008/09 – campeã

2009/10 – vice-campeã

2010/11 – campeã


 

Compartilhar nas redes sociais
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Telegram

Artigos relacionados

Notícias Em destaque

Pular para o conteúdo