Siga nas redes sociais

Segurança Pública divulga balanço da Operação Átria, no Tocantins

Ação educativa realizada pela equipe do Siop, em Lagoa da Confusão - Foto: Divulgação/Siop

O Governo do Tocantins, por meio da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP-TO), encerrou na sexta-feira, 29, a Operação Átria, ação deflagrada em todos os 139 municípios do Tocantins, com foco no combate à violência contra a mulher. No total, 121 foram presos em flagrante, 412 novos inquéritos foram instaurados, 638 boletins de ocorrência registrados e 369 medidas protetivas de urgência solicitadas.

Durante a operação, também foram concluídos 83 inquéritos policiais e realizadas ações educativas, sendo 32 palestras com mais de 2,9 mil pessoas alcançadas. “O saldo é extremamente positivo, seguimos à risca o planejamento, envolvendo as forças de segurança, com a realização não só de ações de repressão, mas também trabalhamos a cultura da prevenção com palestras em várias localidades, visando conscientizar as futuras gerações”, destacou o diretor do Sistema Integrado de Operações (Siop), coronel Álon Amaral.

A diretora de Polícia do Interior e titular da Coordenação de Mulheres e Vulneráveis, delegada Ana Carolina Braga, destacou que, durante o mês de março, as forças policiais são bastante demandadas quanto à realização de ações educativas. “Por conta do mês da mulher, a sociedade se propõe a falar sobre o combate à violência e isso é muito positivo. Porém, é importante destacar que essas ações devem se perpetuar o ano inteiro e não apenas em uma data específica. É importante que a sociedade se envolva e abrace essa causa, para evitar qualquer tipo de violência contra a mulher”, pontuou.

Operação Átria

Deflagrada em todo o país, no dia 1° de março, a Operação Átria é coordenada pela Diretoria de Operações Integradas e de Inteligência da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Diopi/Senasp), com apoio do Ministério das Mulheres e do Colégio de Coordenadores da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Poder Judiciário Brasileiro (Cocevid), e articulada com as secretarias estaduais de segurança.

A ação é realizada pelas polícias Civis e Militares dos 26 estados e do Distrito Federal – em algumas federações, conjuntamente com os Corpos de Bombeiros Militares, Conselhos Tutelares e outros órgãos parceiros.

No Tocantins, as ações foram coordenadas pelo Siop, que desenvolveu ações conjuntas não só com as forças de segurança, mas também com as secretarias de Estado da Mulher (SecMulher) e dos Povos Originários e Tradicionais (Sepot); Núcleo de Prevenção à Violência contra a Mulher da Secretaria da Saúde de Palmas (Nupav/Semus), entre outros.

A equipe também realizou palestras em Aparecida do Rio Negro durante a Operação Átria – Divulgação/Siop
Compartilhar nas redes sociais
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Telegram

Artigos relacionados

Notícias Em destaque

Pular para o conteúdo