Siga nas redes sociais

Silvanópolis: Justiça sentencia e prefeito Gernivon pode ter bens penhorados; gestor e vice estão em dívida com a Justiça Eleitoral

Conforme consulta, no último dia 5 de abril, o gestor não está quite com a Justiça Eleitoral - Foto: Cidade de Silvanópolis/Divulgação

Após as contas de campanha do prefeito de Silvanópolis Gernivon Adão (PSD/TO) e do seu vice-prefeito Matheus Henrique Lemos terem sido reprovadas pela Justiça Eleitoral, ao concorrerem ao Executivo Municipal e terem sido eleitos, em 2020, a Justiça proferiu sentença em desfavor dos réus.

O que, por consequência, deixa a pré-candidatura do vice Matheus, com o apoio do atual prefeito, enfraquecida por uma possível falta de lisura junto à Justiça Eleitoral e credibilidade à população de Silvanópolis.

Dessa maneira, a Justiça ainda determina além da intimação de Gernivon Adão, a execução dos bens do gestor de Silvanópolis. “Caso não seja efetuado o pagamento espontâneo no prazo legal, defiro a penhora eletrônica de ativos financeiros”.
Entenda
O parecer técnico concluiu pela existência de irregularidade, consistente no recebimento de doação superior a R$ 1.064,10, que no caso foi de R$6.800,00, de forma distinta da opção de transferência eletrônica, transgredindo a exigência contida no § 1º, do art. 21, da Res. TSE n. 23.607/2019.
Irregulares na Justiça Eleitoral
Conforme consulta, no último dia 5 de abril, o gestor não está quite com a Justiça Eleitoral: “(…) em razão de MULTA ELEITORAL”. Além dele, o vice-prefeito, que é pré-candidato à Prefeitura de Silvanópolis Matheus Henrique Lemos também segue em desacordo com a Justiça. “(…) não está quite com a Justiça Eleitoral, na presente data, 8 de abril, em razão de MULTA ELEITORAL”.
Compartilhar nas redes sociais
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Telegram

Artigos relacionados

Notícias Em destaque

Pular para o conteúdo