Siga nas redes sociais

Tocantins investe em inovação para crescimento do empresariado


“Precisamos da inteligência, do conhecimento e de projetos idealizados pela força inovadora da mente humana, baseada em conhecimentos que aprimora tudo”. Com estas palavras, o Governador Siqueira Campos destacou a importância da RTI – Rede Tocantinense de Inovação – apresentada na manhã desta terça-feira, 17, no Palácio Araguaia.

A rede que envolverá 10 entidades visa estimular a cultura de inovação nas empresas. “A proposta nossa é integrar a universidade às empresas, sob a coordenação do Governo do Estado por entendermos que os pesquisadores devem gerar produtos que as empresas possam transformar em empregos”, afirmou o secretário da Ciência e Tecnologia, Borges da Silveira, acrescentando que a rede atende a uma demanda identificada por uma pesquisa da Acipa – Associação Comercial de Palmas – divulgada recentemente que mostra que as empresas de Palmas estão aquém das tecnologias atuais. “Se as empresas de Palmas estão desta forma, imaginamos que as instaladas nas demais cidades também precisem de projetos como este”, destacou.

Para o presidente da Fieto – Federação das Indústrias no Tocantins –, Roberto Pires, a inovação é hoje uma a principal pauta da instituição e deve ser a das empresas também. “Para isso temos dois grandes projetos com apoio financeiro da Finep – Financiadora de Estudos e Projetos – e da CNI – Confederação Nacional das Industrias – e pretendemos utilizar as verbas que nos são destinadas, em torno de R$ 4,6 milhões para promovermos o desenvolvimento das empresas tocantinenses através da inovação”, enfatizou.

O principal da rede segundo a diretora-superintendente do Sebrae – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequena Empresa – no Tocantins é despertar o empresário para o fato de que inovação não é só tecnologia. “A inovação inclui ações que possibilitam o faturamento das empresas e que dê retorno efetivo para a empresa e este conceito estaremos inserindo nas empresas, através de todos os agentes possíveis”, afirmou, acrescentando que a instituições tem cerca de R$ 3 milhões para trabalhar neste setor. O Sebrae será o responsável por ministrar esses cursos e nas reuniões iremos apresentar o projetos aos pequenos e médios empresários das regionais de Palmas, Araguaína e Gurupi

O reitor da UFT – Universidade Federal do Tocantins – afirmou que toda a estrutura da universidade está disponível para servir ao projeto. “Estamos disponíveis para receber a demanda do empresariado para que nossos pesquisadores desenvolvam projetos dentro do NIT – Núcleo de Inovação Tecnológica – para que juntos possamos garantir o desenvolvimento que o Estado precisa”, enfatizou.

Seminários

Para a divulgação do programa já estão agendados seminários em Araguaína, no dia 30 de julho; Palmas, no dia 1° de agosto; e Gurupi no dia 3.

Compartilhar nas redes sociais
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Telegram

Artigos relacionados

Notícias Em destaque

Pular para o conteúdo